28/3/2012 0h59 Por LANCE PRESS

Unilever atropela Vôlei Futuro e fica a um passo da final

Cariocas derrubaram a invencibilidade do time de Araçatuba

Unilever atropela Vôlei Futuro e fica a um passo da final

Com a vitória, Unilever acabou com a invencibilidade do Vôlei Futuro e se aproximou da final (Alexandre Arruda/CBV)

No dia 6 de março, a Unilever abria 2 sets a 0 sobre o Vôlei Futuro em Araçatuba. O que parecia ser a primeira derrota da equipe paulista no ginásio Plácido Rocha, foi, na verdade, o começo da derrocada das cariocas, que sofreram a virada e perderam a primeira da série de três derrotas na Superliga. Exatamente três semanas depois, o enredo foi outro: a Unilever derrubou a invencibilidade do Vôlei Futuro com incontestáveis 3 sets a 0 (25-17, 25-13 e 25-15), e deu um grande passo para ir à final da competição.

Impecável no bloqueio, fundamento responsável por 19 pontos da equipe no jogo, a Unilever simplesmente passou por cima das donas da casa, vencendo todos os sets com pelo menos oito pontos de vantagem. Se no começo os gritos da arquibancada impulsionaram o Vôlei Futuro, a partir da metade do set a partida foi dominada pelas cariocas, que aproveitaram a baixa variação de jogadas das anfitriãs para colocar o paredão do bloqueio para funcionar.

Abaladas pela derrota acachapante no primeiro set, as jogadoras do Vôlei Futuro voltaram cometendo muitos erros, e a Unilever não vacilou: abriu 12 pontos de diferença e fechou a parcial em 25 a 13. 

A um set de conseguir uma vitória importantíssima para a classificação à final, a Unilever começou abrindo vantagem, mas encontrou resistência. Persistente, o time de Araçatuba tentava colocar o alçapão do Plácido Rocha para funcionar, e conseguiu empatar o set em 11 pontos. Só que Regiane, a maior bloqueadora do jogo, deu uma aula no fundamento e garantiu mais seis pontos para as cariocas, que ganharam por 25 a 15.

“A equipe toda está de parabéns por ganhar aqui em Araçatuba. Agora, vamos decidir em casa, com a nossa torcida, e vamos tentar fechar em dois a zero”, afirmou Fernanda Venturini, que ficou com o Troféu Viva Vôlei.

No próximo sábado (31 de março), às 10h, a Unilever entra no Maracanãzinho precisando apenas de uma vitória para chegar a mais uma final da Superliga. Já o Vôlei Futuro precisa vencer para forçar um terceiro jogo, que seria novamente no Rio de Janeiro, no dia 6 de abril.